Políticas públicas devem ter perspectiva de gênero para garantir direitos das mulheres, diz CEPAL

Em evento no Chile para discutir desafios de saúde do público feminino e infanto-juvenil, a secretária-executiva da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), Alicia Bárcena, alertou que na região “a pobreza tem o rosto de mulher”. Segundo a dirigente, mulheres representam uma parcela desproporcionalmente maior dos segmentos de menor renda. Miséria … Ler maisPolíticas públicas devem ter perspectiva de gênero para garantir direitos das mulheres, diz CEPAL

Resultado ruim no Ideb se deve mais à falta de gestão do que de dinheiro, diz levantamento do TCE-SP

O Tribunal de Contas Estaduais cruzou dados do Ideb dos anos iniciais nas redes municipais paulistas com informações dos gastos auditados em educação e números do Censo Escolar.   ‘A grande vilã é a má gestão’ Durante o seminário, Sidney Beraldo, presidente do Tribunal de Contas de São Paulo, afirmou que, além de garantir o … Ler maisResultado ruim no Ideb se deve mais à falta de gestão do que de dinheiro, diz levantamento do TCE-SP

IGM-CFA é apresentado em debate na Câmara dos Deputados

A Frente Parlamentar Mista da Educação da Câmara dos Deputados promoveu hoje, 28, mais uma edição do Ciclo de Palestras Educação em Debate. O tema do programa foi o Índice CFA de Governança Municipal (IGM-CFA), estudo realizado pelo Conselho Federal de Administração (CFA) cuja proposta é medir a qualidade da gestão pública dos municípios. O … Ler maisIGM-CFA é apresentado em debate na Câmara dos Deputados

Enquanto Rio privatiza, por que Paris, Berlim e outras 265 cidades reestatizaram saneamento?

Enquanto iniciativas para privatizar sistemas de saneamento avançam no Brasil, um estudo indica que esforços para fazer exatamente o inverso – devolver a gestão do tratamento e fornecimento de água às mãos públicas – continua a ser uma tendência global crescente. De acordo com um mapeamento feito por onze organizações majoritariamente europeias, da virada do … Ler maisEnquanto Rio privatiza, por que Paris, Berlim e outras 265 cidades reestatizaram saneamento?