WORKSHOP GOVERNANÇA MUNICIPAL APRESENTA PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DO IGM-CFA [CRA-RS]

Workshop Governança Municipal apresenta processo de construção do IGM-CFA

Nesta segunda-feira (19/06), o Workshop Governança Municipal – IGM abriu a programação do I Simpósio de Governança Pública promovido pelo CRA-RS em conjunto com a sua Câmara de Gestão Pública, com o Conselho Federal de Administração (CFA) e com a Câmara de Gestão Pública do CFA e em parceria com a FAMURS. Na oportunidade foi apresentado o processo de construção do Índice e de que forma os dados são transformados em informação e posteriormente em conhecimento.

O estudo reuniu índices como o Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal, Índice de Efetividade da Gestão Municipal (IEGM), Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), entre outros. A partir da pesquisa foram selecionadas variáveis e agrupadas em três dimensões que são fundamentais na gestão pública: Gastos e Finanças Públicas, Qualidade da Gestão e Desempenho. A soma dos índices gerou a métrica adotada para chegar ao IGM-CFA. O indicador surgiu de uma preocupação sobre a qualidade da gestão pública.

O presidente do CFA, Adm. Wagner Siqueira, destacou que o Rio Grande do Sul é sempre protagonista de grandes eventos e está sendo mais uma vez. “O Conselho gaúcho tem se marcado como fundamental na transformação da realidade brasileira. É o primeiro a debater o tema de muita relevância e eu não tenho dúvidas que isso irá se propagar por todo o Brasil. A ferramenta do IGM é importante, mas ela não vale por si só, é um processo de debate e discussão da gestão pública. A partir deste diálogo virá a mudança”, afirmou, ressaltando que é fundamental a propagação desse conhecimento. “Sempre pode-se melhorar o que já está bom e isso só é possível por meio da troca de ideias e conversação. Aqui, no Estado gaúcho, se realiza o primeiro passo da mudança.”

Sobre o assunto, a presidente do CRA-RS, Adm. Claudia de Souza Pereira Abreu, revelou que a ideia do encontro se deu a partir da reportagem sobre o IGM na revista RBA. “É uma honra ser o primeiro a criar um Simpósio de Governança Pública que engloba além do workshop, uma audiência pública e um talk show. Estamos trabalhando muito para a inserção do Administrador na gestão pública e com essas parcerias, como a da FAMURS, podemos construir um caminho para que isso seja efetivo”, disse, acrescentando que o objetivo é que por meio da Câmara de Gestão Pública da autarquia isso seja disseminado para os municípios do RS. “É só o início de um grande trabalho. Nosso Estado realmente precisa”, exaltou.

Já a presidente da Câmara de Gestão Pública do CRA-RS, Adm. Rita de Cássia Reda Eloy, afirmou que é um momento de aplicar as ferramentas que se usa na gestão privada também na área pública. Além disso, Rita lembrou que está sendo feito um trabalho juntamente com a FAMURS e com a FDRH sobre um mapeamento de profissionais Administradores dentro das prefeituras dos municípios do Estado. “A partir do estudo será possível verificar onde existe profissionalização na gestão e também para onde podemos destinar os Administradores formados”, explicou. Também compôs a mesa de abertura o diretor da Câmara de Gestão Pública do CFA, Adm. Tom Zé de Albuquerque, que exaltou que os Administradores devem ser os protagonistas na mudança dos cenários que o Brasil enfrenta. “O Rio Grande do Sul é a esteira para transformar os dados em informações e as informações em conhecimento e aí sim ocorrer uma mudança definitiva”, disse.

Por fim, o ex-deputado Paulo Azeredo representando o presidente da FAMURS, Luciano Pinto, analisou que cada um dos 597 municípios do Estado têm suas peculiaridades e dificuldades. “Somos muitos e precisamos multiplicar esse conhecimento, fazer a diferença e levar às prefeituras esse modelo de gestão”, apontou.

Os participantes puderam verificar de forma prática de que forma funcionam os dados do IGM e realizar comparativos entre as cidades que integram o estudo com o auxílio dos Administradores Tom Zé Albuquerque, diretora da Câmara de Gestão Pública do CFA, Rodrigo Moura, funcionário e coordenador da Câmara de Gestão Pública do CFA e Alexandre Borges, diretor do Instituto Publix.

Fonte: CRA-RS